AURICULOTERAPIA

A Auriculoterapia é uma forma de medicina alternativa ou complementar que utiliza o pavilhão auricular como área reflexa para o tratamento de inúmeras patologias do corpo humano. Uma técnica extremamente eficaz, pois na orelha temos todo o nosso corpo como áreas reflexas, ou seja, quando estimulamos um local da orelha que representa um órgão ou tecido, temos uma reação no órgão ou tecido correspondente.

Os distúrbios que são mais tratáveis com auriculoterapia incluem problemas musculoesqueléticos, como articulações dos joelhos, ombro, tornozelo; distúrbios hormonais, sintomas associados à menopausa; distúrbios da tireoide e problemas menstruais; doenças que afetam os órgãos, tais como úlceras gástricas, asma e alergias, e problemas digestivos, para citar alguns. Especificamente, a orelha é um excelente local para tratar qualquer problema que tem um componente de dor, como dor lombar, dores de cabeça, problemas de pele (dermatites), problemas neurológicos e vasculares, tais como esclerose múltipla e hipertensão arterial.

Problemas emocionais e ansiedade também são satisfatoriamente tratados por este método. 
                                                               
Recursos terapêuticos:

•    Agulhas;

•  Sementes (mostarda);

•    Esferas.

Contra Indicações

As contraindicações são sempre relativas ao bom senso em relação a essa terapêutica complementar para o bem-estar do paciente:

•    Não se deve abandonar um tratamento de alguma doença grave para utilizar somente a auriculoterapia;
•    Cuidados especiais com as mulheres grávidas, principalmente em pontos do trato urogenital e pontos hormonais;
•    Não é indicado para casos que incluem risco de vida ou doenças inflamatórias, para doenças com indicação de cirurgia e inflamações na região da aurícula. Entretanto, a auriculoterapia tem sido utilizada com sucesso como terapia adjuvante no pré e pós-operatório para redução de dor (Hecker, Steveling, Peuker, 2006);
•    Cuidado com a oxidação de agulhas semipermanentes quando em contato com a água do mar;
•    Em caso de alergia a algum material, encontrar outras formas de estimular os pontos auriculares;
•    Outra contraindicação seria a extrema sensibilidade à dor e, neste caso, estimular os pontos auriculares com materiais não perfurantes.

 

Para mais informações ou para fazer uma avaliação grátis

Conheça outros tratamentos